Auxílio Brasil: compra de eleições via suborno

O PT sabe como ganhou todas as eleições usando o bolsa família, e agora vai perder pelo mesmo modo para o Bolsonaro, se o brasileiro não aprender e esquecer esse negócio de político de estimação corruptos de um jeito e de outro.

Precisamos de um modelo para o Brasil; os pobres precisam ajuda, não ser subornados para eleger esse ou aquele político. Isso é um Round 6, todos os brasileiros vão perder no final, como perdem sempre,

O primeiro dos Bolsonaros que a porca vai comer é o Carlos

Pense no Brasil como um todo, minha gente, não no político corrupto de estimação, O Brasil precisa de um tipo de gente melhor do que temos hoje.

O governo quer dar R$ 400 para 17 milhões de famílias (3 milhões de famílias a mais do que o Bolsa Família) durante todo o ano de 2022. Ano eleitoral.

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é suborno-de-pobres.webp

O PP e o PT são especialistas em comprar eleições com dinheiro público sem pensa no futuro e no Brasil como um todo. E o Bolsonaro que sempre fez isso também, via rachadinha, vai na mesma onda.

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é suborno-de-pobres.webp

“Seriam gastos R$ 30 bilhões a mais do que o previsto no Orçamento do ano que vem para o Bolsa Família, programa criado no governo Lula, em 2004. A medida, vista pelo mercado como eleitoreira, pretende captar recursos fora do Teto de Gastos, que limita as despesas federais com base na inflação do ano anterior.

Isso seria feito passando um benefício contínuo (Bolsa Família) para temporário (Auxílio Brasil). Os benefícios temporários, como o auxílio emergencial, não precisam respeitar o teto de gastos.”

Comente