Fechar tudo não é a solução para o coronavírus, diz professor de Oxford

Atenção, Estadão e outros com poder para classificar artigos como fake, não tem fake aqui. Aprendam a interpretar um artigo ou vocês não passam de analfabetos funcionais.

E a Suécia com sua competência de sempre vai provar isso. Já tem especialista dizendo que a Suécia vai adquiri imunidade primeiro do que os demais países escandinavos que fecharam tudo.

Por exemplo : a estratégia da Noruega foi fechar tudo e abrir gradualmente, enquanto a estratégia sueca foi o oposto. Ou seja eles preferiram não falir todos os pequenos negócios da Suécia.

A Suécia pode até pagar um preço maior agora, com mais mortes do que seus vizinhos, mas a Suécia se aproxima da imunidade, dizem os especialistas suecos.

O pesquisador Gunnveig Grødeland, do Departamento de Medicina Clínica da Universidade de Oslo, acredita que os suecos podem estar corretos.

  • Devemos levar em conta que há alguma infecção na população que não está registrada. Mas se é verdade que eles têm imunidade na Suécia, isso significa que eles têm uma população muito mais protegida do que na Noruega, diz Grødeland.

Números do coronavírus na Escandinávia:

Noruega, 7.113 e infectados e 170 mortos. Na Suécia, 14.777 infectados, 1.540 mortos. Na Dinamarca, 7.515 infectados, 364 mortos. Se incluirmos o resto dos países nórdicos, 3.868 infectados na Finlândia, 98 mortos. Na Islândia, 1.771 infectados, nove mortos.

Agora o professor de Oxford Carl Heneghan diz que a estratégia da Suécia por evitar o cenário de juízo final, Armagedom, fim do mundo durante a crise do coronavírus é a mais correta.

----

O epidemiologista usa a Suécia como exemplo de um país que fez a coisa certa, explicando como o Reino Unido lidou de maneira errada com a crise, informa o The Daily Mail.

Na Suécia, eles têm diretrizes muito menos rigorosas para prevenir a propagação de infecções do que no Reino Unido, que determinou o isolamento quase total, mesmo assim a Suécia consegue melhores resultados.

Entre outras coisas, Heneghan compara as taxas de mortes e infecções nos dois países, onde os números são muito mais sombrios no Reino Unido. Existem 182 pessoas infectadas por 100.000 habitantes e a taxa de mortalidade é de 24 por 100.000 habitantes.

Na Suécia, 140 infectados por 100.000 habitantes e a taxa de mortalidade é de 15 por 100.000 habitantes – até agora.

Ele também aponta para a baixa taxa de desemprego da Suécia, de apenas 6%, em comparação com o Reino Unido, onde um quarto da população solicitou benefícios sociais.

Heneghan acredita que o Reino Unido não pode esperar três semanas para reabrir gradualmente os negócios e alerta que o colapso econômico afetará o país mais do que a própria doença.

Fonte aqui e Fonte aqui

2 comentarios