OMS quer aprender com os suecos com se combate uma pandemia

Na semana passada, mais de 300.000 novos casos de coronavírus foram registrados na Europa. Agora a situação é pior do que em março, quando a pandemia realmente se alastrou no continente.

Vários países têm agora um grande aumento no número de infectados. Entre eles estão França, Espanha, Reino Unido, Dinamarca e Áustria.

Na Noruega, também vemos que o número de infectados está aumentando. Mas na vizinha Suécia, a situação é diferente.

  • A curva epidemiológica está relativamente estável desde julho, embora a Suécia tenha um total de muitos infectados. Devemos reconhecer que a Suécia evitou o aumento do vírus que vemos em outros países, disse a gerente de emergência médica Katie Smallwood do Escritório Europeu da OMS.

Quer estudar:


A OMS também cita Alemanha e Itália como exemplos de países que evitaram o aumento de casos do coronavírus no resto da Europa.

Smallwood aponta que há muito a aprender com isso e diz que deseja estudar e entender mais sobre a estratégia da Suécia.

  • Particularmente interessante é o envolvimento com a população. Aqui estão as lições que podem ser compartilhadas com a Europa e o resto do mundo.

David Nabarro da OMS e chefe do Instituto de Inovação em Saúde Global do Imperial College London disse que a estratégia dos suecos se baseia no entendimento e na confiança entre as autoridades e os cidadãos.

A Suécia, liderada pelo epidemiologista, Anders Tegnell, atraiu a atenção mundial por sua estratégia contra o coronavírus, que se concentrou amplamente em manter a sociedade aberta como antes.

A Suécia não fechou escolas, fronteiras ou sociedade em geral, e o conselho para ficar em casa só para quem está doente ou para pessoas do grupo de risco. 5865 morreram de coronavírus na Suécia, e o combate ao vírus foi fortemente criticado no mundo todo, incluindo no Brasil que é não é parâmetro para nada com relação ao coronavírus ou qualquer outra coisa.

Equilíbrio:


A estratégia sugeria que 50% da população poderia estar infectada, mas que a grande maioria deles não ficaria gravemente doente, explicou o ex-epidemiologista da Suécia, Johan Giesecke ao Dagbladet em abril.

Anders Tegnell acreditou que a estratégia estava correta, mas também alertou para a competição entre os países. Ele descreveu anteriormente a estratégia da Suécia como mais de longo prazo e acredita que a Suécia agora está em uma fase diferente.

Tentamos encontrar um equilíbrio. Por exemplo, crianças em idade escolar não devem ser prejudicadas excessivamente. Mas as medidas devem ser seguras e sensatas, disse Tegnell em uma coletiva de imprensa no início deste mês.

Já mostrei aqui que vários países agora agem o modelo sueco de combate ao vírus, mas ninguém ousa admitir.

Fonte

Comente

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.